Festa de Natal

O Natal não deve e nem pode perder a tradição de ser a festa de comemoração do nascimento de Jesus Cristo. As tradições evidenciam sempre que os presentes entre amigos compõem os congraçamentos entre as pessoas. Ontem foi noite de festas. Hoje a cidade amanheceu silenciosa. Da véspera ao dia de natal foi uma agitação só. O comércio fez as pazes com o consumidor que andava sumido. Passei o dia de véspera de Natal, muito ocupado. Mas, não me descuidei de ir à igreja assistir a celebração. Foi um dia atarefado. Compra de presentes foi apenas o início de uma maratona. Depois, passei muito tempo vendo e revendo as mensagens virtuais a mim enviadas pelos amigos. Lembrei-me dos amigos ocultos que nem sempre podem cear com a gente. Ao meio dia da véspera de natal participei de um almoço, para conciliar o tempo e o prazer de estar com a família. A noite inteira foi de confraternização com um público espaçoso. Música popular ao vivo e comidas saborosas à mesa farta. A tradição da festa de natal continua inovando. Mas, o espírito natalino prevalece. A meia noite uma prece de mãos dadas, quando simultaneamente acontecia a virada do relógio. Enfim, é Natal! Hoje é dia de orações. De ação de graças pelo recomeço da vida em Jesus Cristo. Salve a família! Salve o Natal!