Vereador solicita do MP que apure denúncia de estupro nas redes sociais relatada a ele por tia da vítima

Vereador disse que criança confirmou estupro.

Antunes Macêdo (PSD)
Antunes Macêdo (PSD)

Uma denúncia que circula nas redes sociais da qual seria vítima uma criança de 9 anos e cujo acusado é seu padastro foi encaminhada à 2ª Promotoria Criminal de Timon na última sexta-feira pelo vereador Antunes Macedo (PSD), que é farmacêutico e que teria sido procurado pela família da criança após conhecimento do fato ao ter acesso às redes socias onde algumas pessoas vêm postando a imagem do acusado atribuindo a ele o ato criminoso.

De acordo com documento feito pelo vereador e entregue ao promotor Francisco Fernando, uma das tia da criança havia o procurado no último dia 11, em sua farmácia, para obter informações e orientações profissionais revelando que a sua sobrinha poderia estar sofrendo abusos sexuais por parte de seu padastro.

A criança, segundo relato da tia, no último dia 10, havia sido levada pela mãe e se consultado na Unidade de Pronto Atendimento com dores na genitália e privação de urina, fato que suspeitava ser em decorrência de abusos sofrido pela mesma, mas ao chegar a UPA o vereador constatou a inexistência de prontuário com relato de abuso em nome da criança, entretanto, diz o documento feito pelo vereador, em conversa com a própria criança, a mesma confirmou os abusos sofridos pelo padastro.

O fato, a partir da declaração da criança, foi comunicado ao Conselhor Tutelar de Timon, através da conselheira Vanusa, que ainda segundo relato do vereador, foi até a UPA, mas se recusou a falar com o vereador e a tia da criança seguindo o protocolo de que conversaria somente com a direção da UPA.

O vereador relata que ao chegar ao Ministério Publico foi solicitado que enviasse todos os dados da denúncia para que assim o promotor pudesse abrir um procedimento, mas ao chegar no Conselho Tutelar em busca dos dados deixados pela tia que o havia procurado, foi informado pela conselheira Márcia que só os enviaria caso o promotor os requeresse, diante do fato e com base nas informações relatadas a ele, Antunes Macedo disse que redigiu o documento e encaminhou ao promotor para que ele adote as providências cabíveis dentro das leis e apure mas essa denúncia de abuso contra crianças em Timon.

Versão dos fatos de acordo com a Conselheira Vanusa

Em conversa com a conselheira Vanusa ele repassou ao blogdoribinha que de fato foi chamada pela vereador em frente à UPA de Timon para que falasse do assunto, mas a conselheira disse que falaria com o vereador quando na sede do conselho. Ela relata que quando o vereador esteve na sede ele foi recebida pela conselheira Márcia que também afirmara que só forneceria dados do caso com ofício encaminhado pelo promotor.

Vanusa explicou ao blogdoribinha que ao saber do caso, através da tia e do vereador, o Conselho Tutelar procurou a mãe da criança vítima de estupro e que ele mostrou todo os procedimentos que adotara como Boletim de Ocorrência registrado em Distrito Polícia de Timon e solicitação de exame de conjunção carnal na vítima. 

A conselheira, diante dos fatos e da documentação apresentada pela mãe, afirmou que a autoridade policial é quem deve encaminhar a denúncia ao Ministério Público Estado para as providências cabíveis, mas o Conselho Tutelar está adotando as providência e encaminhando à criança para que ela tenha acompanhamento através do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), de Timon.