Pesquisa eleitoral

Embora a legislação não proíba  pesquisa eleitoral devidamente registrada nos TREs em ano eleitoral, a pesquisa para governador do Estado, dada ao conhecimento da patuleia, no dia de hoje, em pleno mês de fevereiro, têm, não há como negar, o propósito de induzir uma vantagem considarável do governador Wellington Dias, sobre os outros possíveis postulantes ao cargo.

Estamos ainda no mês de fevereiro, sem que se tenha ainda nenhuma definição das coligações a serem feitas, o que poderá ocorrer até meados de agosto , com possibilidade de candidatos mudarem de siglas partidárias até o dia 7 de abril, tudo ainda disperso em termos de quem estará ou não coligado, e já se faz pesquisa para saber qual "tendência" do eleitorado.

A vantagem aferida de mais de quarenta e cinco por cento do governador Wellington Dias-na pesquisa revelada nesta segunda-feira-  sobre os demais pretendentes ao cargo de governador do Estado, é um fato normalíssimo, dado o tempo de exposição na mídia, dele Wellington, durante os treze anos como governador.

Essa pesquisa, na realidade, não passa de uma jogada de marketing, tentando incutir no eleitorado piauiense que, o governador Wellington Dias é praticamente imbatível nas próximas eleições, tendo ou não o ex-presidente Lula como candidato à presidente da República.

 

Essa pasmaceira no cenário eleitoral,  sobre a eleição para os cargos majoritários no Estado do Piauí, ainda poderá revelar muitas surpresas, que até aqui, ainda não foram vislumbradas -ou já o foram - pelos detentores do poder de mando na política local.

É isso.